Ver Trailer

Basta Um Dia

O documentário aborda a vida de travesties e homossexuais da Baixada Fluminense que, entre a coragem e o medo, tentam, muitas vezes sem sucesso, sobreviver à dura realidade de violência impostas ao seu cotidiano

Direção: Vagner de Almeida


Premiere: 16 de outubro de 2006

Festivais Nacionais e Internacionais
New Zealand's "Out Takes" Film Festival - maio 2007

I For Rainbow Filme Festival de Fortaleza – Fortaleza, Ceára, julho 2007 (mais)
foto galeria

Cinema Mostra AIDS - Paraíba - outubro 2007 (mais)



O filme documentário, “Basta um Dia”, aborda a


Vagner de Almeida, Diretor


Criando o filme


Cemitério de Mesquita

vida de brasileiros e brasileiras que, entre a coragem e o medo, tentam, muitas vezes sem sucesso, sobreviver à dura realidade de violências impostas ao seu cotidiano.

As 3 Marias da Via Dutra

Meninas da Via dutra

Uma noite na Dutra

São travestis, homossexuais, bichas boys, monas, gays, enfim, habitantes da Baixada Fluminense, que enfrentam o preconceito, a agressão física e a morte física e social nas margens da Rodovia Presidente Dutra, principal ligação entre as duas maiores e mais ricas metrópoles do país, Rio de Janeiro e São Paulo.

 


Wal irmão coragem

Grupo de resistência

Parceiros da diversidade
O filme busca acompanhar e registrar o movimento entre a vida e a finitude, a esperança e o desespero, a dor e a revolta, a descrença e as reações, com as quais estas pessoas são obrigadas a organizar suas vidas individuais e coletivas.


Jovens trans da Periféria

Cidadãos E diversidades

Histórias de vidas vivas
Basta um Dia conta a história desses atores sociais perante chacinas, assassinatos a varejo e brutalidades de toda a sorte a que são submetidos e a situação de exclusão e abandono com as

quais são tratados pelos poderes dominantes na sociedade.


Assassino de aluguel

Resultados dos contratos

Crimes de ódio homófobicos
Além de denunciar a banalidade e impunidade que caracterizam os crimes de ódio contra travestis, homossexuais, gays, entre tantos outros que possuem uma sexualidade diversa da norma heterosexual, e este documentário busca somar ao coro de vozes e resistências de todos aqueles que lutam pela cidadania plena e pela afirmação da vida como um valor supremo e universal.

Basta de crimes de ódio contra homossexuais!

Os atores sociais que particciparam do filme


Fábio de Sá, Vagner de Almeida
Josias Freitas
Assistentes de direção

Equipe de filmagem
Fábio, Fabinho, Vagner
Josias

Fábio de Oliveira camera

Todos nós por meses estevimos juntos para a realização do documentário. Fizemos reuniões intermináveis para analizarmos cada tópico que iriamos abordar no filme. Passo a passo pensando com a comunidade e com os lideres comunitários de Austim e Nova Iguaçú.

 


Mácio Marins, Molly,
Vagner de Almeida

Molly Angel ativista

Marcio ativista e Molly
Atores sociais incríveis

Márcio Marins e Molly Angel do CERCONVIDH – Centro de refência contra a violência e discriminação Homossexual foram as pessoas que nos ajudaram a conduzir toda a trajetória dos crimes de ódio que o filme aborda. Pessoas que tiveram um papel importantíssimo na burocracia que envolveu o assassinaato de Andressa Strass no dia 31 de março de 2005. Herois, voluntárias e uma história sem final feliz.

 


Vicky Walker Cantora
Delfim Moreira - pianista

Alessandra Maestrini cantora
Vagner de Almeida

Vicky Walker ensaio
Artistas fascinantes que voluntáriamente e sem onus para a produção cederam os seus talento, vozes e carisma para a canção de Chico Buarque de Holanda “Basta Um Dia”.


Claudio, Gloria, Josias, Sergio
Fábio

Um dia de filmagem com a
equipe em Austin Baixada
Fluminense - Rio de janiero

Equipe de filmagem em Austim

Trabalhar com a comunidade de Austim e Nova Iguaçú é um momento raro e único. Pessoas incríveis, cidadãos brasileiros iluminados e fantásticos.

 


Gaby Pussy participante
Jonathan Gárcia redator


Cenas do dia a dia na Baixada

 


Dia de filmagem

Díficil entende o por que de tanta ira, ódio, desdenho por pessoas iguais. Lamentável que tantos jovens estejam sendo massacrados simplesmente por serem homossexuais. Em breve não conseguiremos mais contar as covas rasas que serão utilizadas para enterrarmos jovens travestis e diferentes.

 


Cova rasa no Cemitério de
Mesquita vítima do ódio


Josias, Fábinho, Fábio, Molly, Márcio
 

Cenas no Cemitério de Mesquita
“Basta Um Dia” conta um pedacinho dessa covardia e desigualdade social, falta de respeito pelo proxímo e pelos direitos humanos.

Este fime é Produzido pela ABIA e faz parte do projeto Juventude e Diversidade Sexual.


Clientes a espera do prazer
 

Dutra Posto 13, reduto das
Meninas

Quando a noite cai eles e elas
aparecem para o prazer
Neste local as vidas se misturam, se mesclam entre o prazer e o perigo, um sorriso e um tiro, um salto alto e um baton encarnado em lábios de mel...

Posto 13 um local de encontros furtivos de homens e garotas em busca de algo... uns o prazer, outros a sobrevivência e outros um sonho...

 


Trabalho sim! Com camisinha!

Direito de imagem sendo assinado

Duas meninas na noite Dutra
Interessante observar como essa comunidade se organiza em duplas e trios para encarar a noite insegura da Via Dutra... aos poucos vão se agrupando, chegando devagarinho, tal qual a noite que cai, se aproxíma abrindo a vaga para as meninas da Dutra mais uma vez viverem, conviverem e depararem com os gritos da noite na Dutra.

 


A equipe com a comunidade
em Autin e o prêmio que recebemos
por Borboletas da Vida anos
2006 em São paulo

Convivendo harmoniosamente
com a diversidade em Austin

 

Trabalhando a prevenção com a
diversidade dos meninos camaleões

Basta Um Dia devenda a descontrução de tantas sexualidades, homossexualidades e heterossexualidades... pois o que se percebe é a liberdade de ser o que as pessoas desejam ser no seu cotidiano.

Meninos e meninas que juntos formam a nova geração do Brasil em àreas empobrecidas e com altíssimo grau de violência contra os direitos humanos.



   

 


Para obter cópias desses documentários, favor contactar
ABIA (Associação Brasileira Interdisciplinar de AIDS).
email: abia@abiaids.org.br

MAIN (English version)
PRINCIPAL (clicar Português)

 

para maiores informações enviar e-mail:
vagner.de.almeida@gmail.com